Trocando experiência a gente se fortalece!

Neste sábado, dia 24 de setembro/2016, recebemos a visita de Walmir Inácio da Silva, Márcio Cardoso Santos e João Guedes - três desenvolvedores de Projetos e Empreendedorismo.
Partilhamos trajetórias e constatamos que não são poucos os que estão em busca de formas para colaborar com a construção de uma sociedade boa para todas as pessoas.
Muito bom!

Rádio Reserva está de volta!


No dia 29 de agosto de 2016 teve início a segunda etapa da oficina Radio Reserva, no SESC Bertioga. 
Com sete adolescentes, neste primeiro encontro usamos o tempo para começar a entender o que é a linguagem do rádio, a Reserva Natural Sesc e para conhecer um pouco dos participantes, através de programas de rádio.

Essa nova fase do projeto terá duração de quatro encontros, que culminarão na cobertura do evento de inauguração da Reserva Natural Sesc, que acontece na própria unidade, no dia 21 de setembro.

Ouça aqui às duas produções desse encontro e conheça Jessica, Joel, Izabela, Daniel, Gracielle, Ana Beatriz e João, além de Boracéia, o bairro onde vivem.

Mediadores: Isis Lima Soares, Mariana KZ, Mariana Manfredi
Participantes: Jessica, Joel, Izabela, Daniel, Ana Beatriz, Gracielle e João.

Acompanhe os conteúdos pelo site http://www.radioreserva.org/

Cala-boca já morreu apresenta Projeto Jaê na Universidade do Porto


No dia 20 de julho/2016, Grácia Lopes Lima e Mariana Manfredi, do Cala-boca já morreu, apresentaram o trabalho "Reflexões sobre o uso de tecnologias de áudio em pesquisas com crianças", em parceria com Milena Klinke,  no grupo de pesquisadores voltados à temática "Questões teóricas e metodológicas", com mediação do Prof. Manuel Sarmento.

Que diferenciais apresenta esse procedimento em relação ao uso de outras ferramentas que também buscam entender o que sentem e pensam as crianças sobre temas da vida individual e coletiva? Que conceito de criança estaria embutido na metodologia de escuta direta de crianças de que nos valemos para o trabalho, objeto deste texto? Quais desdobramentos vislumbram-se com a disponibilização dos áudios das gravações das crianças na internet? Que tipo de análise deriva desse modo de intervenção? Quais possibilidades dessa forma de pesquisa para a formulação de políticas públicas para grandes metrópoles como São Paulo? 

Tais considerações decorrem de reflexões sobre gravações realizadas com crianças de 6 a 12 anos, pelo “Jaê – criando a São Paulo que a gente quer”, um dos projetos de inclusão, cidadania e cultura digital para a cidade de São Paulo, durante o ano de 2015.

Porque não há nada mais importante do que celebrar a Vida...

Assim anunciamos e assim aconteceu, com muita gente amiga, comida e bebida boa. Porque não há nada mais importante do que se juntar com quem se tem afinidade.

Acompanhe e participe da nossa programação

Toda primeira quinta-feira de cada mês, às 15 horas, é dia de assistir um bom filme.

Neste 2 de junho/2016, vamos ver "Nascidos em bordeis", documentário de Zana Briski e Ross Kauffman, que inspirou a criação do Trecho 2.8 - criação e pesquisa em fotografia, um dos projetos que se desenvolvem na casa do CCI Benedito Vital de Figueiredo.
Vale a pena ver!

I Exposição de Maio d'O Clube

....porque precisamos promover saúde mental para todos
....porque o natural da vida é a diversidade
 
7 de maio de 2016, das 16 às 19 horas, é dia de apreciar trabalhos de jovens d'O Clube


Oficina "Fios e Tramas"

Parceria do CBJM (Cala-boca já morreu), com o Lab_Arte da Faculdade de Educação da USP
Todos os 2ºs e 4ºs sábados de cada mês, das 10 às 13 horas.
Como faz para participar? É só chegar nos dias dos encontros e querer fazer parte. 
O material para iniciar é compartilhado: temos panos, linhas, agulhas, tesouras, etc.... 

+ notícia sobre o Projeto Jaê

"Arquitetos que constroem escolas, urbanistas que desenham as praças, educadores que pensam suas aulas; adultos tão cheios de conhecimento, tão prontos a pensar que fazem para as crianças, e não com elas, precisam imergir dentro dos depoimentos. A cidade das crianças e dos adolescentes é muito real e possível, e começa quando são escutadas."

Aqui a matéria na íntegra:
http://fundacaotelefonica.org.br/noticias/projeto-ouve-criancas-e-adolescentes-e-repensa-uma-cidade-mais-justa-e-politicamente-ativa

CCI ganha uma página no face. Agora é só curtir!




Criado em 1990, o CCI - Centro de Convivência da Terceira Idade "Benedito Vital de Figueiredo", a partir de 2010, amplia sua missão de atendimento e promoção de pessoas acima de 60 anos, para envolver-se com uma proposta de convivência intergeracional.

Pautado pelos princípios de "co-gestão e apoio mútuo", passa, desde então, a dividir o mesmo espaço físico com com o Projeto Cala-boca já morreu (www.facebook.com/projetocbjm), que assume a responsabilidade pela administração e manutenção da casa. 


Em 2013, ambas instituições unem à proposta o Projeto Trecho 2.8 - criação e pesquisa em fotografia (www.facebook.com/trecho2ponto8), desenvolvido com adultos em situação de alta vulnerabilidade social.


Atualmente, os três projetos realizam, na mesma casa, uma variada programação de cunho educativo-cultural com crianças, jovens e adultos. 


Os três projetos constituem-se também como espaço de estágio e formação em educação não escolar, para alunos de licenciatura encaminhados pelo Lab_Arte da Faculdade de Educação da USP (www.facebook.com/labarte.feusp).


2016: ano de ampliação de parcerias

Em 2016, alunos do curso de licenciatura da USP vão poder participar como estagiários das Oficinas de Educomunicação, Produção coletiva de rádio e de Fotografia do Trecho 2.8, e da Oficina Fios e Tramas.

Com a ampliação da parceria entre o Trecho 2.8Cala-boca já morreu e o Lab_Arte, estamos fortalecendo nossas convicções de que sempre é possível juntar pessoas e grupos, sem que isso signifique perder singularidades. Mais: estamos solidificando o que chamamos de gestão compartilhada de espaços públicos, como o destinado ao CCI - Centro de Convivência do Idoso "Benedito Vital de Figueiredo", pela Prefeitura de São Paulo, desde 1993, na Rua Henrique Schaumann, 125, Pinheiros.

Cala-boca já morreu participa da apresentação de pesquisa no Instituto Alana

No dia 11 de janeiro de 2016, as Professoras Grácia Lopes Lima e Teresa Melo apresentaram, para a equipe do Instituto Alana, os resultados da pesquisa "Criança, Mídia e Consumo na Formação de Professores", um trabalho de parceria entre o Projeto Cala-boca já morreu, UFG - Universidade Federal de Goiás, e UFSCAR - Universidade Federal de São Carlos.

Com duração de um ano, a equipe contou com 12 pessoas, três delas doutoras, mais nove pesquisadores bolsistas das referidas instituições.

Considerando que o conceito de criança varia com o tempo e o tipo de sociedade, bem como a necessidade de formação crítica de futuros professores, a investigação teve como objetivo obter dados sobre a presença (ou não) dos temas Criança, Mídia e Consumo na grade curricular dos cursos de pedagogia, responsáveis pela formação para o magistério no ensino fundamental.

A pesquisa se utilizou, inicialmente, de informações oficiais publicadas pelo MEC, INEP, sites e redes sociais de instituições de ensino superior de todo o território nacional. Na sequência, também buscou dados publicados por professores e/ou alunos que, independente de suas instituições, se posicionam sobre o tema em redes sociais.

Em breve, os resultados do que  encontramos na internet, entre maio e novembro/2015, serão divulgados pelo Instituto Alana e também vão ser objeto de artigos para revistas acadêmicas.