histórico da horta

Relato as novidades que ocorreram na Horta desde a minha última postagem aqui no blog, em Março até o início da segunda quinzena de Setembro.

Nesse período a Casa recebeu duas mudas de Manjericão, três mudas de Coentro que foram doadas por uma aluna do Programa de Treinamento da Memória e três ervas cidreiras, sendo que duas delas chegaram há poucos dias.

Em Abril, o Manjericão foi replantado em vaso maior.

Em Junho, ocorreu o replantio das três mudas de Coentro, de um manjericão e de uma erva cidreira para um vaso maior.

Em Agosto, os coentros foram mais uma vez replantados já que desenvolveram bastante.

Em Setembro houve o replantio das ervas cidreiras

Em destaque, uma foto de Agosto de 2013

















Mariane Beger

Radionovela

 
Num sábado desses de oficina no Cala-boca, decidimos fazer radionovela. Eu fiquei bem feliz, já que em quase dois anos de Cala-boca eu ainda não tinha feito radionovela. A gente só decidiu por radionovela porque a gente ia fazer programa de rádio naquele dia, e um dos blocos era história de terror.

A Mylena nos contou uma história da  Casa da Solidariedade onde alguns de nós estudamos, e aí todo mundo ficou com vontade de ser desse bloco. Todos ficaram super animados!

A gente pensou em contar a história de um jeito diferente: com sonoplastia, vozes diferentes... Começamos a dar uma modificada no roteiro e decidimos quem ia ser cada personagem. O roteiro é a parte mais demorada, já que várias ideias surgem e tem que ir decidindo qual a sonoplastia daquela "cena", como cada uma faz a voz daquele personagem...

Era uma história de terror que demos o nome de "Se essa rua fosse minha".
A história contava a vida de Sebastião e Ana, que eram casados. A trama começa quando Sebastião desconfia que Ana o está traindo. Eles discutem e Ana cai da escada e morre.

Depois de vários anos, Ana volta para se vingar de Sebastião, matando-o do mesmo jeito que ela morreu. Nos dias de hoje, a casa onde ocorreram as mortes é vendida e Ana volta para atormentar a vida da nova família que mora naquela casa.

Mas, eu não vou contar o que acontece quando a Ana volta, então, ouçam a nossa radionovela!



Bárbara Miranda, 16 anos

Encontro do Coletivo Jovem de São Paulo



Pra quem acompanha o blog, não deve ser novidade que o Cala-boca já morreu participa do processo da IV Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA), que acontece em novembro desse ano e que vai reunir crianças de todo o país para debater questões ligadas ao tema.

O encontro do Coletivo Jovem de São Paulo que aconteceu nesse ultimo final de semana (31/08 e 01/09) faz parte desse processo. Isso porque é um princípio da conferência ter jovens envolvidos em todo o processo, inclusive na organização das etapas nos estados. A ideia de coletivo jovem surge como resultado da primeira conferência nacional, uma maneira de fazer com que o processo não terminasse ali, mas continuasse em cada estado, com um grupo de jovens interessados nas questões de meio ambiente que poderiam dar continuidade às conversas sobre esse tema nas escolas e em sua região.

O primeiro encontro do Cj São Paulo do ano trouxe gente que está desde o início do processo (que começou em 2003), gente que participou como delegado em outras edições da conferência e hoje, mais velho, vem compor esse grupo, além de carinhas novas, super interessadas e envolvidas na conversa. 

Foram bem bacanas os dois dias. Foi feita uma contextualização do processo, quem era mais velho contou do histórico da CNIJMA, quem está acompanhando de perto a organização da conferência em São Paulo informou sobre as novidades e características do processo aqui. Depois todos planejaram juntos a atuação do Coletivo Jovem nas sete etapas regionais que vão acontecer a partir do dia 19 de setembro. Por fim, foi feita uma conversa sobre educomunicação, que faz parte da metodologia desta quarta edição da conferência.

O Cala-boca já morreu esteve em peso por lá, com dez pessoas, entre mais velhos e mais novos. No segundo dia, como parte da conversa sobre educomunicação, foram gravados exercícios de entrevistas, já que essa é uma das ações previstas para as regionais. Ouça todas elas aqui e veja também fotos do dia.