Oficinas de vídeo e meio ambiente na escola

No mês de maio e junho aconteceu em São Paulo e em algumas cidades do interior a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, com exibição e discussões de filmes de vários lugares do mundo com temática ambiental.

Nas cidades de Bauru e Piracicaba professores e coordenadores da rede municipal de educação, de escolas que levaram seus alunos para ver os filmes da mostra, receberam uma formação para entender o audiovisual como ferramenta pedagógica. O Projeto Cala-boca já morreu assumiu um momento dessa formação apresentando a produção de vídeo como um opção de trabalho com os alunos em sala de aula. 

Conversamos sobre o cenário atual da comunicação no Brasil, em que há espaço majoritariamente para a visão do mundo a partir do ponto de vista de poucas famílias comprometidas com o lucro e como é necessário que qualquer pessoa ou grupo possa ter espaço de veiculação da sua opinião sobre os diferentes assuntos, garantindo, assim, uma gama de informações diversa.

Em seguida, entendemos o que é um roteiro e sua função na produção de vídeo, além do passo a passo de como realizar um vídeo coletivamente. A partir dessa discussão os professores e coordenadores foram convidados a realizar um produção. Por mais que o tempo fosse curtindo, saíram produções muito interessantes e em diferentes formatos.

Encerramos esse momento conversando sobre as possibilidades de produção de vídeo dentro da escola, levantando dificuldades e caminhos para essa prática, além de refletir sobre a importância e potencialidades dessa atividade.

Foram realizadas duas oficinas, uma em cada cidade, com cerca de trinta participantes em cada uma delas. 

Realizar ações que fortaleçam adolescentes em escolas como produtores locais de comunicação, colaborar com professores e coordenadores para a realização de práticas de educomunicação dentro da sala de aula são compromissos do Projeto Cala-boca já morreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário