Ida a Salesópolis

Lá fomos nós a Salesópolis, conhecer as nascentes do rio mais importante de nossa cidade, o rio Tietê.

O SESC São Paulo junto com Projeto Cala-boca já morreu, corresponsáveis pelo Projeto Rádio Ambiente 21, tendo como proposta compreender as questões ambientais na perspectiva da produção coletiva de rádio, organizou mais uma atividade de grande importância para reflexão e compreensão sobre o tema. Eu e meu irmão participamos do Cala-boca já morreu, e eu participo também da Rádio Ambiente 21.  Através desse projeto tive a oportunidade de ir ao Rio de Janeiro por ocasião da Rio+20. Tem sido um grande aprendizado.

Ontem, domingo, 22 de julho, nós, integrantes das quatro unidades do SESC participantes da Rádio Ambiente 21 mais todos do Cala-boca já morreu acordamos cedo para conhecermos Salesópolis do ponto de vista ambiental, pensando em programas de rádio. Embarcamos no SESC Consolação. No caminho vimos muitas paisagens bonitas. Foi bem legal viajar com o pessoal.

Lá, conhecemos nossa guia, a Josy. Nossa primeira parada foi no Parque das Nascentes, fizemos uma pequena trilha e conhecemos a principal das quatro nascentes (além do Rio Tietê, tem outros rios que nascem ali). Josy ia contando várias histórias e curiosidades pra gente. Uma delas é que antigamente uma senhora chamada Terezinha era dona da chácara onde ficam as nascentes e que, desde pequena, ela teve sua propriedade visitada por pesquisadores ambientais, inclusive a filha do Monteiro Lobato. Essa senhora foi desapropriada de sua residência para a preservação do lugar e instalação de pequenos museus.

Elke, guia de outro grupo, nos mostrou que em algumas árvores aparecem manchas vermelhas que são capazes de mostrar os níveis de poluição do ar - quanto mais vermelho, mais limpo; quanto mais escuro mais poluído.

Foi uma boa sensação beber água direto da fonte, canalizada, claro, porque imagina se todos os visitantes pegassem água direto na fonte e a poluissem? Almoçamos no restaurante Senzala, foi bem legal. O lugar é bem rústico, lindo. Depois do almoço visitamos o gerador de energia que abastece uma parte da cidade. Durante o passeio, no fundo do ônibus, ficamos brincado de "qual é a música?".

Foi uma experiência rica. A nascente é bem "pequenininha", são quatro fontes pequenas que se encontram e resultam  no enorme rio que conhecemos. A natureza é maravilhosa e nós homens precisamos nos conscientizar para podermos valorizá-la.

Para saber mais: clique aqui!

Bárbara Miranda, 15 anos e Fabrício Miranda, 12 anos

2 comentários:

  1. Muito bom o seu texto, Bárbara! Parabéns e continue escrevendo, escrevendo e escrevendo... Todos nós só ganhamos com isso. Bjos!

    ResponderExcluir