Produzindo vídeo em Bandung

Olá!

Diretamente da Conferência de Tunza, em Bandung, Indonésia seguem fotos do processo de produção de um vídeo que realizamos no dia 28/09 por aqui com os quatro participantes do Projeto e mais Mateos, da Bolívia e Alejandra, do Equador.

Foi a Gabrielle, 12, quem selecionou e legendou as fotos desse álbum.

Aguardem mais fotos aqui!

Acontecimentos na Indonesia

Estamos aqui na conferencia de tunza em Bandung - Indonesia. De manha, na abertura, o ministro do meio ambiente da indonesia, o vice presidente da indonesia, o diretor executivo do PNUMA (programa das nacoes unidas pelo meio ambiente) e o governador de bandung falaram sobre a importancia de ter um espaco para as criancas falarem sobre o meio ambiente e o diretor executivo do PNUMA citou o que conversamos no cbjm, que cuidar do meio ambiente nao 'e so nao jogar lixo no chao, mas cuidar do espaco onde estamos. A tarde falamos sobre economia verde, que 'e saber produzir sem prejudicar o meio ambiente. Depois disso tiveram algumas oficinas mas nos nao fizemos porque era em ingles e era meio dificil de entender.
No dia seguinte a Mariana Kz e o Tiago ficaram separados da gente e nos fomos para o auditorio assistir ao painel. O assunto era consumo consiente. La n'os encontramos criancas do Equador e como o painel era em ingles nos ficamos a maior parte do tempo conversando com eles. Algumas criancas participantes do evento falaram sobre o projeto de que participam e o que fazem para nao consumir inconscientemente. De tarde, ao inves de fazer a oficina, nos fizemos um video com a Maria Alexandra do Equador e com o Mateus da Bolivia. Fizemos um video mostrando que andar de bicicleta nao polui tanto quanto andar de carro, onibus e moto e depois nos fizemos uma roda de conversa para falar mais sobre o assunto. Foi muito bom!


Sofia
*estamos sem acentos aqui, desculpas

nossa viagem.

Oi neste momento estou na Indonesia escrevendo para totos voces. Hoje e uma quarta feira 28 de setembro.

Bem, aquiii e SUPER LEGAL estou me divertindo muito com a Sofia, Gabi, Tiago, Mariana e Kaique. Vou falar um pouco sobre a nossa viagem, uma das dificuldades que tivemos no aviao foi de se comunicar com as aeromocas que falavam ingles. A Mari e o Thiago sempre estavam presentes, mas mesmo com um pouco de dificuldade nos tentamos conversar com as aeromocas e conseguimos. Ficamos amigos deles e cada um ganhou um baralho do aviao. A comida do aviao no primeiro lanche tava bem brasileira: pao com mantega, geleia de morango, suco de laranja e Croassant, porem quando chegou a comida mudou um pouco: eles misturam sal e acucar.

Chegando em Dubai andamos um pouco pelo aeroporto que parecia um shopping ,chegamos la 11:30/00:00 no horario local ,para sair 04:00 da manha, entao tivemos bastante tempo pra andar . So que estavamos cansados da viagem de 14 horas no aviao, e ficamos descansando um pouco ate sermos chamados para embarcar, enfim chegamos na Indonesia- Jakarta as 17:00.
Tinha uma mulher esperando a gente, ela nos levou para uma lanchonete para comermos, ( tudo era pago pelo evento). Pegamos o onibus para Bandung e chegamos 23:30. A viagem mais cansativa que tivemos. Chegando no hotel tomamos banho e dormimos .

*estamos sem acento por aqui .
ass: Laucia

As Dificudades de Adaptacao com o Ingles e com o Indonesio

OI

Estamos aqui na conferencia sobre o meio ambiente na Indonesia, e hoje estou aqui para falar sobre algumas dificuldades que estamos tendo ao participar de paineis do evento sobre o meio ambiente. Mesmo com as nossas dificuldades esta sendo muito legal estar participando de uma conferencia tao importante para o nosso mundo, e estar representando nosso pais que 'e muita responsabilidades mas que estou me esforcando para representa-lo com muita seriedades e um pouco de alegria com o nosso jeitinho Brasileiro.
Como eu disse no paragrafo acima estamos tendo algumas dificudades a entender o ingles e a lingua local que 'e o Indonesio, mas quando nos comunicamos com pessoas que falam em espanhol fica muito mais facil, mas pelo fato da maioria dos paineis serem em ingles, temos muitas dificuldades de entender e comentar o assunto.
A Mariana e o Tiago traduzem para nos o que os palestrantes estao falando, mas mesmo com todo o apoio que eles estao nos proporcionando, temos muita dificuldade por que isso acaba se tornando muito cansativo para todos de nosso grupo, e por isso estamos tentando achar algumas oficinas em espanhol, mas tivemos muitas dificudades porque a lingua favorecida aqui e o ingles.
Ontem dia 27 de setembro as 14:00 da Indonesia fizemos um video que falava como podemos melhorar o nosso ar que se chamou CONTRA CONTAMINACAO. Esse video foi feito com duas pessoas de paises diferentes do nosso, uma do equador e outra da bolivia, que foi muito interessante pois todos do grupo pensaram que iamos ter muita dificuldade em se comunicar, pelo fato de sermos de linguas distintas, mas nos surpreendemos com nos mesmos pelo fato que tivemos muita facilidade em conversar com eles.
Apesar de nossas dificuldades com o entendimento do ingles e do indonesio a gente faz um esforco para conversar com pessoas de outra lingua perguntando seu nome e da onde ela vem (em ingles) e ao decorrer da conversa nos comunicamos atraves de gestos pois aqui quem nao sabe ingles e nem mimica fica muito dificil de falar com as pessoas de outros paises.


Kaique

*estamos sem acento por aqui, desculpas.

Cala-boca já morreu participa da Conferência de Tunza, na Indonésia


Boa notícia:

De 27 de setembro a 1 de outubro, a convite do governo da Indonésia e da ONU - Organização das Nações Unidas, o Projeto Cala-boca já morreu participa da Conferência de Tunza, evento internacional que reunirá aproximadamente 1400 crianças e adolescentes, de mais de 100 países, para discutir questões ambientais em Bandung, na Indonésia.

Essa Conferência é preparatória para a Rio+20, Conferência Internacional que acontecerá no Brasil, em 2012.

Gabi (11 anos), Laúcia (13 anos), Sofia (10 anos) e Kaique (14 anos), acompanhados de Mariana Kz e do Tiago (que compõem o grupo gestor), saem do Brasil na madrugada do próximo domingo e regressam no dia 4 de outubro.

Estamos felizes!
Bom, eu sou a Mylena do grupo do Glicério...

Quarta feira estava presente eu a Laura, Julyana e a Jaqueline. Nesse dia ficamos sabendo que a Laúcia iriá para a Indonésia com mais três pessoas entre elas adolescentes e crianças, representando o grupo todo, claro que a notícia foi pega de surpresa, imagine a correria que foi para juntar toda as papeladas até o domingo #que sufoco.
Mais ficamos muito feliz pois o cala- boca ser convidado par um evento desses é muito importante. Que dê tudo creto #edará. E para o grupinho que vai representar todos nós:
- representem muito bem o Cala-Boca

BOA SORTE!

Mylena, 13 anos.

Rádio Cala-boca já morreu - 17/09/2011

Comunicação é um direito de TOD@S
Precisamos aprender a dizer o que pensamos e sentimos de um jeito próprio,  com nossas palavras próprias, sem texto decorado.
Precisamos entender também que o rádio é um meio que pode fazer a gente escutar mais o que sai de nossas bocas.
O que você vai ouvir nos 3 programas do dia 17 de setembro/2011 é mais um desses exercícios:

Programa As crianças falam no rádio, com o tema aranhas.


ou clique aqui

Programa SOS Adolescentes, que abordou o tema infância,



ou clique aqui


Programa CAF - o grupo de formação de professoras em educomunicação conversou com Donizete Soares, responsável pelo Instituto Gens e um dos responsáveis pelo Projeto Cala-boca já morreu, sobre algumas das atividades que as instituições realizam na Casa Cala-boca já morreu.


ou clique aqui



Para ouvir todos os programas da Ràdio Cala-boca já morreu clique aqui

CEU Jaguaré

Luiz e Filipe retornaram e, no dia 17 de setembro, resolveram fazer um vídeo para saber a origem dos funcionários que trabalham no CEU Jaguaré. Por que saíram de suas cidades para trabalhar e viver em São Paulo, como era a cidade de onde vieram, se sentiam saudade de seus familiares que ficaram por lá foram algumas das questões que fizeram acontecer uma conversa muito bacana.



Fazer esse vídeo permitiu entender muita coisa para esses dois meninos: muitos desses trabalhadores não queriam sair de suas cidades, contudo, saíram porque onde moravam não havia oportunidade de auto sustento,; que o bairro do Jaguaré é formado por pessoas de muitas regiões do Brasil, como o Nordeste, Sul e Interior de São Paulo.

Assim, o que mais destaco deste dia de oficina é que fazer vídeo pode permitir relembrar e recuperar a própria história - uma das coisas mais importantes para nós que entendemos Educomunicação como sinônimo de intervenção social.
Jefferson

Rádio Cala-boca já morreu

No sábado, dia 10 de setembro, foi ao ar mais uma edição da programação da Rádio Cala-boca já morreu.

O grupo de crianças e grupo de  formação em educomunicação entrevistaram César e Mariane, responsáveis pelo minhocário e pela horta da Casa Cala-boca já morreu. O grupo de adolescentes conversou sobre músicas que ouviam na infância e agora que são maiores e os sentimentos que elas geram.
Ouça aqui esses 3 programas, ou clique na aba Rádio Cala-boca já morreu e encontre todas as produções da rádio.


Programa do grupo de crianças 


ou clique aqui

Programa do grupo de adolescentes


ou clique aqui

Programa do grupo de formação de professoras em educomunicação


ou clique aqui

Amanhã tem mais!
A Rádio Cala-boca já morreu está no ar todos os sábados, das 16h às 17h.

Deixe seus comentários e recados aqui no blog para serem lidos ao vivo!

Grupo de Estudos Educomunicação e Formação de Professores

No dia 10, sábado pela manhã, a casa Cala-boca já morreu novamente recebeu Cristina e Francisca, participantes do GEP - Grupo de Educomunicação e Formação de Professores, da Faculdade Sumaré, Gabriela e Kadyne do Núcleo de Educomunicação do Lab_Arte da Faculdade de Educação da USP, e a jornalista Camila Doretto.
Nosso compromisso é possibilitar a esse grupo a continuidade de formação teórico-prática em produção coletiva de comunicação, na perspectiva da Educomunicação, iniciada em 2010.

Entrevista sobre a horta e minhocário

Hoje, sábado dia 10 de setembro, eu e César fomos entrevistados na Rádio Cala-boca já morreu pelo grupo das crianças e das professoras. Conversamos sobre a horta que vamos fazer aqui na casa, o motivo de sua implantação e as ervas que serão utilizadas (manjericão, alecrim, orégano entre outras).

Ouça aqui:



ou clique aqui


ou clique aqui

Sobre o minhocário conversamos sobre sua importância, sua a estrutura  e sobre a "festa da minhoca", que acontecerá em novembro.
Ah! Ontem, sexta-feira, apresentamos a importância do minhocário também para os idosos da Oficina de memória.
Semana que vem, compraremos as ervas e prepararemos a terra do conteiro.

Mariane

Oficina de vídeo no CEU Jaguaré

A oficina que acontece aos sábados, das 11 às 14 horas, mais uma vez foi bem bacana no dia 3 de setembro: Luiz, 12 anos, e Geovani, 10 anos, ambos estudantes do ensino fundamemental, nunca haviam participado de uma oficina de produção coletiva de comunicação.


Eles disseram que gostaram bastante pois encontraram um espaço para publicar realmente aquilo que sentem e pensam.

Chama muito a nossa atenção o fato dessas crianças se envolverem tão intensamente com a proposta. Provavelmente, isso aconteça porque estão em um ponto de suas vidas em que estão muito abertas para aprender. Tudo consideram interessante.

Nesse clima surgiu mais um vídeo deste grupo. Movidos pela curiosidade, pesquisaram na internet sobre algo que chamaram, inicialmente, de "saúdavel".

Ninguém definiu ou mandou que eles pesquisassem sobre este assunto. A motivação e o desejo de saber surgiu em meio ao interesse e envolvimento depois de levantarem muitas outras possibilidades.
É neste contexto que convidamos você leitor para assistir este vídeo curtinho nas sua duração, mas denso no que diz respeito ao como foi feito.

Mais uma vez, para nós que nos responsabilizamos pela condução desse tipo de trabalho, fica evidente que o processo é muito mais rico que o produto e que este vai se aprimorando à medida que os participantes se dispuserem a vivenciar novas oportunidades de produção coletiva de comunicação.
Abraços e até a próxima

Jefferson Santana



Rádio Cala-boca já morreu

Neste sábado, dia 03 de setembro, foi ao ar mais uma edição da programação da Rádio Cala-boca já morreu.

O grupo de crianças falou sobre tipo de músicas que gostam e o que sabem fazer, o grupo de adolescentes conversou sobre sonhos e seus significados e o grupo de pedagogas em formação em educomunicação falou sobre a dificuldade de se expressar.

Ouça os programas dessa semana, ou clique na aba Rádio Cala-boca já morreu e encontre todas as produções da rádio.


Programa do grupo de crianças:



ou clique aqui


Programa do grupo de adolescentes:


ou clique aqui


Programa do grupo de formação de professoras em educomunicação:


ou clique aqui



Sábado que vem tem mais!

Olha a nossa horta aí começando!!

Oi pessoal!!

Hoje (02/09) fizemos a apresentação sobre o projeto da nossa horta para os idosos participantes do Grupo de Memória, que se reúne, toda sexta-feira, aqui na Casa Cala-boca já morreu.

Convidamos o grupo a participar da implantação da nossa horta comunitária que prduzirá ervas para chás e temperos para consumirmos.

Com a conversa alguns participantes do Grupo da Memória se dispuseram a ajudar, com vazos e mudas de alfazema e pimenta.

Nosso próximo encontro com esse grupo será dia 09 de setembro quando conversaremos sobre o minhocário.

Amanhã, sábado, dia 03, faremos a apresentação do projeto da horta para os grupos de crianças, adolescentes e futuras professoras. E no dia 15 de setembro apresentaremos o projeto para o pessoal do Coral Acalanto, outro grupo de idosos que também faz parte da programação semanal da Casa Cala-boca já morreu.

Em breve mais informações.

Mariane e César