24/05/2009 foi um dia todo especial


Como já havíamos combinado no encontro passado, com os nossos visitantes Grácia, Donizete e Sofia, o que iríamos fazer nesse dia, não perdemos tempo e já fomos colocar em prática: saímos para mostrar a Baixada do Glicério para quem não conhecia, para, posteriormente, decidirmos o que seria tratado nos próximos vídeos (ou jornal) do Cala-boca já morreu.

Antes disso, colocamos os papos em dia, definimos o que fazer primeiro e o tempo das tarefas do dia.

Depois do passeio tomamos um lanche, pra gente se preparar para a grande gravação de vídeo sobre a Baixada.

O grupo estava completo, a casa estava cheia e, para as crianças aproveitarem bem o encontro, combinamos que iríamos dividir o grupo em duas partes. Isso porque, os que moram no Glicério (e que se reúnem comigo três vezes por semana), na sexta feira, estavam preocupados. Eles falavam: o grupo é grande! Quem vai pegar a câmera e gravar?

Pensando no que seria colocado na gravação, conversamos bastante no domingo, e decidimos que as meninas que já sabem mexer na câmera, dessa vez, gravariam uma entrevista com um dos moradores da região e os demais fariam parte do outro grupo que, pela primeira vez, iria pegar a câmera de vídeo.

Assim, "quem iria fazer o quê" ficou bem mais fácil de entender. Mylena, Laúcia, Maryana e Juliana, junto comigo, a Grácia e a Mariana Kz, fizeram a entrevista, na varanda de casa. Gringo, as duas Evelin, Jaqueline e Madalena desceram pra rua, com Donizete e Fernando, para aprender a usar a câmera, fazendo imagens da região.

Logo depois do lanche, nosso convidado para fazer a entrevista chegou: o José Luiz, mais conhecido como Zé Luiz.

Um obrigado todo especial a ele que topou e foi paciente com a demora da entrevista e respondeu a todas as perguntas da molecada!

Ele falou de coisas que eu desconhecia, mesmo morando há 9 anos no na Baixada do Glicério.

Como sempre, aproveito muito a conversa da Grácia com as crianças, admiro o jeito dela conduzir o assunto, a Mariana KZ que as pequenas gostam tanto, o Fernando pelo primeiro primeiro trabalho que fizemos juntos (e que sejam o 1° de muitos daqui pra frente), e o grande Donizete que vem dando o maior apoio em geral, contribuindo muito com o grupo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário