Cala-boca já morreu no Jornal do Conselho Regional de Psicologia de SP



A edição 151 - março/abril de 2007, do Jornal do CRP SP - Conselho Regional de Psicologia de São Paulo, apresenta sob a ótica de promoção de saúde, a importância das parcerias do Cala-boca já morreu com instituições como o Ambulatório de Especialidades do Peri-PeriCentro de Convivência e Cooperativa Parque PrevidênciaCentros de Atenção Psicossocial, como o do Butantã

A matéria Um mundo melhor é possível, traz palavras de Grácia Lopes Lima, coordenadora do Cala-boca já morreu, e considerações do psiquiatra Sérgio Urquiza, do psicólogo Edson Fragoaz e da terapeuta ocupacional Patrícia Moldan, sobre a importância de serem incluídos no mesmo espaço o maior número possível de diversidade de pessoas.

"O desenvolvimento de um produto (referindo-se `as produções coletivas de comunicação realizadas com crianças, jovens e adultos no Cala-boca já morreu) que tenha um valor social reconhecido, como um programa de rádio, devolve a cada participante a certeza de que ele pode encontrar um lugar de inserção, de expressão e, portanto, de cidadania", afirma Fragoaz."

Nenhum comentário:

Postar um comentário